Para usufruir de todas as funcionalidades deste site necessita de ter o Javascript activado!

Nomeados os finalistas do Prémio de Jornalismo Fernando de Sousa

terça-feira , 18 Abril 2017

Das 43 candidaturas recebidas para a primeira edição do Prémio de Jornalismo Fernando de Sousa, foram nomeadas como finalistas 8 peças para as duas categorias: 2 nomeadas na categoria «Estudante» e 6 nomeadas na categoria «Jornalista».

Em conformidade com o Regulamento do Prémio, o Júri de Seleção reuniu-se e, por votação secreta, deliberou os vencedores, que serão anunciados na cerimónia no Dia da Europa (9 de maio de 2017), das 15h00 às 17h30, no NewsMuseum, em Sintra, na presença do Comissário europeu Carlos Moedas e do CEO do grupo Impresa, Francisco Pedro Balsemão. O evento será aberto à imprensa (acreditação com Raquel-Maria.PATRICIO-GOMES@ec.europa.eu e rita.fortunato-baptista@ec.europa.eu).

Este prémio, promovido pela Representação da Comissão Europeia em Portugal, homenageia o jornalista Fernando de Sousa e reconhece trabalhos informativos de excelência sobre assuntos europeus, publicados ou difundidos num meio de comunicação social português entre 9 de maio de 2016 e 14 de janeiro de 2017.

Os membros do Júri de Seleção da primeira edição do Prémio de Jornalismo Fernando de Sousa são:

  • Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal: Sofia Colares Alves
  • Membro do Serviço de Porta-vozes da Comissão Europeia: Daniel do Rosário
  • Três representantes da classe profissional:
    • Sindicato dos Jornalistas: Sofia Branco (Presidente)
    • Casa da Imprensa: Goulart Machado (Presidente)
    • Clube de Jornalistas: Francisco Belard (Vice-Presidente da Direção)

O Júri congratula-se unanimemente pela quantidade e excelência das peças recebidas na categoria Jornalista, sublinhando a qualidade do trabalho jornalístico em Portugal. Denotam, no entanto, que foram recebidas poucas candidaturas na categoria Estudante, não obstante a forte promoção da oportunidade junto dos media universitários, dos estudantes e dos coordenadores de cursos da área. Este facto pode demonstrar a necessidade de melhorar a inclusão de temas europeus na formação estudantil.

Os jurados louvam também a diversidade das candidaturas recebidas, tanto a nível de distribuição de média (11 rádio; 6 televisão; 12 imprensa escrita; 7 internet), como da participação de média de várias regiões do país e não apenas de âmbito nacional. Os temas das peças refletem os assuntos mais comunicados durante o ano, tendo a maioria abordado a crise dos refugiados e o resultado do referendo do Reino Unido, que iniciou o processo conhecido como Brexit. A seleção foi um exercício desafiante, dada a qualidade das peças e o júri é unânime na recomendação de que o prémio deverá continuar, dado ser um excelente incentivo e reconhecimento do jornalismo português.

Das 43 candidaturas recebidas no total, 36 foram consideradas válidas, 2 na categoria Estudante e 34 na categoria Jornalista. Segundo o regulamento, cada autor apenas pode concorrer com uma peça e, por isso, as peças do mesmo autor foram consideradas como uma candidatura. Outras duas razões para desclassificação foram a publicação num website que não pertence a um órgão de comunicação social registado e o envio fora das normas do regulamento.


Nomeados - Categoria Estudante

"Chefe de Representação da Comissão Europeia em Portugal fala à RUC", Rádio Universidade de Coimbra

Autoria: Tomás Nogueira

Formato: Peça com entrevista

Sinopse: Numa altura em que a Europa enfrenta desafios importantes na definição do seu futuro, é importante promover uma reflexão ampla e uma visão mais geral do estado da situação. Para isso, durante esta entrevista a Sofia Colares Alves, traça-se um paralelismo entre a atualidade e o processo de integração europeia, registado historicamente. Assim se analisa o discurso do Estado da União, onde o Presidente Juncker fez o balanço do ano. A entrevista à representante da Comissão foi depois convertida numa peça que contextualiza os problemas da Europa dos nossos dias.

______________________________________________________________________________

"O «bicho-papão» não mora aqui", ComUM

Autoria: Pedro Costa, Tiago Ramalho, Pedro Esteves, Paulo Costa

Formato: Reportagem

Sinopse: Ao primeiro contacto desconfia-se. Ao segundo, pede-se uma fotografia. Em Vila Nova de Famalicão, não se olha a etnias. Esta é uma reportagem multimédia imersiva, feita durante uma viagem a um bairro social. Inclui uma conversa com os Kartel #31, uma banda que une três bairros e três etnias diferentes em prol da música. A eles juntam-se Maria Paula, Lelo e Germano. Juntos pela "liberdade, união e respeito", deitam abaixo muros para promover o convívio de ideias, de experiências e de arte. E provam que a comunidade cigana não é um "bicho-papão".


Nomeados - Categoria Jornalista

"Portugal 2020", Expresso

Autoria: Joana Nunes Mateus

Formato: Caderno

Sinopse: O foco está nas diversas oportunidades de financiamento que a União Europeia proporciona a quem investe de Norte a Sul do país. De uma forma clara e descomplicada, o caderno tenta acompanhar as principais novidades do atual quadro 2014/20 e explicar como se pode concorrer aos diversos fundos europeus: não só os fundos estruturais Portugal 2020, mas também o programa Horizonte 2020, o plano Juncker e os empréstimos do Banco Europeu de Investimento. Um trabalho especialmente relevante para empreendedores, empresários e investidores interessados em gerar inovação, crescimento e emprego.
_____________________________________________________________________________________

"Indesejados", TVI

Autoria: André Ramos, Júlio Barulho e Miguel Freitas

Formato: Reportagem

Sinopse: Nascer ou viver num país em guerra é, para muitos, uma sentença de morte. Para quem sobrevive, significa ter de procurar um lugar seguro. A crise dos refugiados que a Europa atravessa é um reflexo da coragem de quem fugiu, deixou tudo para trás e tenta agora uma segunda oportunidade para viver, longe das ameaças do passado. Porém, 60 mil pessoas estão agora presas na Grécia. Não podem sair do país, não podem continuar a viagem que começaram no Médio Oriente. Agora, vivem em verdadeira miséria. Uma reportagem do lado de dentro dos campos de refugiados.

_____________________________________________________________________________________

"Pessoas como nós", Rádio Renascença

Autoria: Ana Rodrigues

Formato: Reportagem

Sinopse: Quando observamos o drama dos refugiados na Grécia, há por vezes um aspeto que passa despercebido: o trabalho de quem os resgata. Esta reportagem aborda o papel da Polícia Marítima Portuguesa e mostra como seu esforço ajudou a salvar mais de 3 mil vidas no mar Egeu em 2016. Entre histórias traumáticas dos agentes da polícia, conta também os percursos de três mulheres: Diba, 19, que vive num campo de refugiados na Grécia; Fulla, 49 que luta para se juntar às filhas, na Alemanha; Sofia, voluntária da Plataforma de Apoio aos Refugiados, que deixou tudo para trás para ajudar estas pessoas.
____________________________________________________________________________

"Portugal estendeu os braços. E isso chega?", Público

Autoria: Catarina Fernandes Martins

Formato: Reportagem

Sinopse: Sem experiência no acolhimento de refugiados, Portugal disponibilizou casas, organizou campanhas de solidariedade, enviou voluntários e tornou-se o segundo país da EU que mais acolhe ao abrigo do programa de recolocação. Como exceção na Europa, Portugal tem atraído a curiosidade da imprensa estrangeira. Mas entre os refugiados há quem fale de promessas não cumpridas no país que os acolheu. E há especialistas que temem que as boas intenções não passem disso mesmo. Este é um olhar aprofundado, publicado no Dia Mundial do Refugiado, sobre a atuação do país nesta crise.
_____________________________________________________________________________

"Mundo Novo", TSF

Autoria: Afonso de Sousa e Joaquim Dias

Formato: Reportagem

Sinopse: O Instituto Politécnico de Bragança é, percentualmente, o que mais estudantes estrangeiros recebe de todo o ensino superior em Portugal. Ali estão cerca de 1600 estudantes de 64 nacionalidades, que chegam através de vários programas de intercâmbio para estudarem numa instituição com cerca de 8.000 alunos. A reportagem mostra essa mistura de pessoas e culturas que pode ensinar muito mais do que qualquer programa curricular. Tudo isto numa pequena cidade de Trás-os-Montes, no interior de Portugal, longe dos grandes centros. É um "Mundo Novo" que ali se está a consolidar.

_____________________________________________________________________________________

"«La Petite École»", Antena 1

Autoria: Raquel Morão Lopes

Formato: Reportagem

Sinopse: Como integrar os refugiados que chegam à Europa? "La Petite École" é um projeto diferente, nascido do olhar atento e sensível de duas professoras, e não do decreto de um governo ou de uma instituição. Esta reportagem fala do dia-a-dia de um estabelecimento de ensino que é muito mais que isso. É um espaço agregador de famílias, de toda uma comunidade, onde dão frutos as políticas europeias de acolhimento e integração. E é uma zona onde a guerra na Síria, o acordo entre a União Europeia e a Turquia e o fundamentalismo religioso são temas em análise permanente. Mesmo que não constem do "sumário".


Contexto:

No âmbito do respeito pela liberdade e pelo pluralismo da comunicação social, a Representação da Comissão Europeia em Portugal lançou a primeira edição do Prémio de Jornalismo Fernando de Sousa em 2017, uma homenagem a um dos grandes jornalistas portugueses perito em assuntos europeus. A apresentação de candidaturas decorreu entre 15 de janeiro de 2017 e 28 de fevereiro de 2017. Todas as informações e o regulamento podem ser encontradas aqui.

O Prémio de Jornalismo Fernando de Sousa será atribuído pela primeira vez a 9 de maio de 2017, Dia da Europa, a trabalhos desenvolvidos nas áreas de imprensa escrita, rádio, televisão e internet em duas categorias:

- categoria jornalista (um prémio atribuído a um trabalho produzido por um jornalista detentor de carteira profissional; ou por uma equipa da qual conste um jornalista detentor de carteira profissional)

- categoria estudante (um prémio atribuído a um estudante, ou a uma equipa de no máximo cinco elementos, do ensino superior de jornalismo ou comunicação social).

As candidaturas elegíveis para a atribuição do Prémio de Jornalismo Fernando de Sousa serão as seguintes:

-       artigos e reportagens;

-       que abordem questões importantes a nível europeu ou promovam um melhor entendimento das instituições ou políticas da União Europeia;

-       publicados ou difundidos entre 9 de maio de 2016 e 14 de janeiro de 2017;

-       elaborados em português;

-       elaborados num meio de comunicação legalmente registado em Portugal;

-       que não tenham recebido outro prémio até à data de encerramento das candidaturas.

Prémios:


- Categoria jornalista: um prémio pecuniário de 5 000 (cinco mil) euros

- Categoria estudante: título(s) de transporte no valor de 3 000 (três mil) euros (total)

 

 

Sétima - Tecnologias da Informação e Comunicação Lda