Para usufruir de todas as funcionalidades deste site necessita de ter o Javascript activado!

BEI e BPI unem esforços para apoiar a inovação em Portugal

quinta-feira , 21 Dezembro 2017

BEI e BPI unem esforços para apoiar a inovação em Portugal, disponibilizando até 300 milhões de euros através do «Innovfin Garantia para as empresas de média capitalização» destinado a PME e empresas de média capitalização.

O Banco Europeu de Investimento (BEI) e o Banco BPI SA (BPI) deram novos passos no sentido de estreitar a sua cooperação com vista ao financiamento da inovação em Portugal. O banco da UE concedeu ao BPI uma garantia para cobrir parcialmente o risco de crédito de uma carteira de novos empréstimos no valor de 300 milhões de euros para projetos de inovação a concretizar por empresas portuguesas.

O acordo é apoiado pelo instrumento financeiro InnovFin MidCap Guarantee integrado no Horizonte 2020, o programa de investigação e inovação da União Europeia. O objetivo desta iniciativa é facilitar o acesso de empresas inovadoras ao financiamento, disponibilizando uma garantia financeira parcial aos intermediários financeiros parceiros do BEI.

A garantia InnovFin vai assim contribuir para a criação de emprego, já que as PME e mid-caps são veículos fundamentais para o crescimento económico do país. Este acordo permitirá ao BPI financiar uma nova carteira de pequenas e médias empresas inovadoras (com menos de 3000 trabalhadores). O BEI estima que cerca de 80% dos investimentos financiados serão concretizados em regiões de coesão em Portugal.

A relação do BEI com o BPI iniciou-se em 1985 pouco após a criação da instituição financeira em 1983. As duas instituições celebraram nos últimos anos numerosos acordos de financiamento para apoiar diferentes sectores da economia, incluindo empresas do sector agrícola e agroalimentar e projetos na área da eficiência energética, a última no âmbito de uma iniciativa de investimento apoiada pela União Europeia (PF4EE). Em Julho passado, o BEI concedeu um empréstimo de 100 milhões de euros ao BPI especificamente dedicado ao financiamento, em condições vantajosas, de projetos de empresas portuguesas de pequena e média dimensão (até 3.000 empregados).

O Vice-Presidente do BEI responsável pela supervisão da atividade da instituição em Portugal, Román Escolano, afirmou: "O contrato celebrado hoje vai tornar mais fácil às empresas portuguesas investir em inovação, um fator essencial para aumentar a sua competitividade e apoiar o seu crescimento a longo prazo. As PME e as mid-caps são veículos fundamentais da criação de emprego em Portugal e, por esta razão, o apoio aos seus investimentos em inovação, com condições financeiras vantajosas e prazos alargados, é uma das prioridades do BEI".

Carlos Moedas, Comissário Europeu da Investigação, Ciência e Inovação, declarou: "Este acordo vai permitir às empresas inovadoras em Portugal ir mais longe, de forma mais rápida e assumindo maiores riscos, gerando novos empregos e crescimento, e desenvolvendo novos mercados. Esta iniciativa é de saudar, já que 80% deste investimento deverá ir para regiões já financiadas pela política de coesão da UE."

Pablo Forero, CEO do Banco BPI, afirmou: "Esta operação é um novo marco na relação entre o BPI e o BEI. No seguimento do concurso público lançado pelo BEI no âmbito do programa Horizonte 2020 promovido pela Comissão Europeia, estamos muito satisfeitos por termos sido selecionados como o primeiro intermediário financeiro em Portugal a participar numa operação de partilha de risco com o BEI, numa base pari passu. O acordo vai permitir-nos reforçar a concessão de crédito de médio e longo prazo dirigido a investimentos realizados pelas PME e mid-caps inovadoras líderes em Portugal, uma das principais prioridades de negócio partilhadas por ambas as instituições financeiras".

Em 2016, o Grupo BEI disponibilizou 33.600 milhões de euros para negócios de pequena e média dimensão, alcançando 300.000 empresas em toda a UE. Em Portugal, também no último ano, o Grupo BEI celebrou acordos no montante de 1.780 milhões, incluindo 1.196 milhões de euros que contribuíram para apoiar mais de 8.200 PME e mid-caps portuguesas.


Sobre o Banco Europeu de Investimento (BEI)

O Banco Europeu de Investimento (BEI) é a instituição de financiamento a longo prazo da União Europeia (UE), cujo capital é detido pelos respetivos Estados-Membros. Disponibiliza financiamento a longo prazo a investimento sustentável que contribua para os objetivos das políticas da UE.

A Garantia InnovFin MidCap disponibiliza garantias e contragarantias a dívida financeira até 50 milhões de euros com o objetivo de promover o acesso ao financiamento de mid-caps inovadoras (até 3000 trabalhadores) que não são elegíveis no âmbito da Garantia InnovFin PME. Este instrumento é gerido pelo BEI que o disponibiliza por intermédio de bancos e outras instituições financeiras. No âmbito da Garantia InnovFin MidCap, os intermediários financeiros beneficiam de uma garantia do BEI sobre uma parcela das suas perdas potenciais.

40 anos de atividade em Portugal: o BEI é um parceiro de Portugal de longa data. O Banco da UE iniciou o seu apoio à economia portuguesa em 1976, mesmo antes da adesão do país à então Comunidade Europeia em 1986. Até à data, o BEI emprestou mais de 45 000 milhões de euros para o financiamento de projetos em Portugal. O Grupo BEI, que inclui o BEI e a sua subsidiária, o Fundo Europeu de Investimento, disponibilizou financiamento a mais de 25 000 PME através de linhas de crédito em cooperação com o sistema bancário nacional. 40 anos de uma relação forte de financiamento a grandes projetos em todo o país que contribuíram para a modernização de Portugal.

Para mais informações sobre o Plano de Investimento para a Europa em Portugal, clique aqui.

 

 

Contacto com a imprensa:

BEI:

Mercedes Landete: m.landete@eib.org,

Tel.: 34-914311340

Gabinete de Imprensa: 352 4379 21000

Website: www.eib.org/press - press@eib.org

Siga-nos no Twitter @EIB

 

 

Sétima - Tecnologias da Informação e Comunicação Lda